A homeopatia no tratamento de alergias

As alergias são uma queixa muito comum no consultório de homeopatia. Esta terapia não convencional é bastante procurada por pacientes que não apresentam melhora ao submeterem-se aos tratamentos convencionais. É igualmente usada por pacientes que querem reduzir o uso frequente de medicamentos, como corticoides e antibióticos, que podem causar efeitos secundários.

Quando os pacientes procuram o tratamento homeopático, muitos sabem que a homeopatia trata alergias com medicamentos naturais e sem contraindicações, mas não têm conhecimento acerca do seu funcionamento.

Por isto, neste artigo abordamos os seguintes tópicos:

  • O que são alergias?
  • Como é que a homeopatia trata as alergias?
  • A homeopatia elimina a necessidade do uso dos medicamentos convencionais?

O que são alergias?

mulher alérgica a soar o nariz

A alergia é uma reação do sistema imunitário do indivíduo alérgico a substâncias inofensivas a outras pessoas. As alergias manifestam-se de formas variadas e são provocadas por diferentes alérgenos.

As manifestações alérgicas mais comuns são: asma, rinite e pele atópica. As substâncias que costumam causar mais alergias são micro organismos presentes no ar, como pólen, ácaros e fungos. Também podem ser provocadas por alimentos, medicamentos, pêlos de animais e picadas de insetos.

A herança genética é a base para se ter a doença, mas ela só é desencadeada após exposição a fatores externos.

Estima-se que cerca de 20% da população mundial sofre de alergias, que podem atingir pessoas de qualquer faixa etária.

A gravidade das doenças alérgicas varia bastante, indo desde uma pequena irritação à anafilaxia, que pode levar à morte.

As alergias não têm cura, mas há tratamentos que aliviam os seus sintomas, como é o caso do tratamento homeopático.

Como é que a homeopatia trata as alergias?

A homeopatia trata o ser humano como um todo e desta forma, leva em consideração não apenas os aspectos biológicos da doença, mas também as questões psicológicas, familiares, genéticas e profissionais, bem como o estilo de vida do paciente.

Assim como muitas outras doenças, a alergia está relacionada com o sistema emocional, que interfere diretamente com o sistema imunológico. Ao trabalhar para restabelecer o equilíbrio vital do paciente, a homeopatia combate os diferentes gatilhos da alergia.

A medicina tradicional identifica os alérgenos por meio da queixa do paciente e de exames. A orientação então é que o indivíduo se afaste dos alérgenos e tome medicamentos, como antialérgicos e corticoides, para controlar os sintomas.

Já na homeopatia, os remédios podem variar de acordo com a substância que desencadeia a doença. Ao analisar a herança familiar, aspectos psicológicos do alérgico, o histórico de saúde dele, bem como as substâncias que promovem a irritação e a forma como o indivíduo reage, o homeopata define o remédio que irá equilibrar este indivíduo e prevenir novas crises, melhorando também o estado de saúde geral do paciente.

O medicamento pode ser de origem vegetal (Nux vomica e Chamomilla, por exemplo), mineral (Arsenicum album e Cuprum metalicum) ou animal (Apis melifica e Blatta orientalis). É selecionado um composto que cubra todos os sintomas apresentados pelo paciente.

Em conjunto com os medicamentos, é recomendado que o indivíduo, se possível, evite contato com os alérgenos, tenha uma alimentação mais saudável, se livre de produtos industrializados e agrotóxicos, e tome cuidados especiais com a limpeza, para a eliminação de poeiras e ácaros, por exemplo.

Vale lembrar que a homeopatia trata o doente, não a doença.

Desta forma, a homeopatia ameniza os sintomas do doente, que começa por ter crises mais espaçadas, até passar anos sem sintomas. Como mencionado anteriormente, a alergia não tem cura.

A homeopatia elimina a necessidade do uso dos medicamentos convencionais?

medicamentos de homeopatia para alergias

O uso de medicamentos convencionais, como antialérgicos, bombas e corticoides, não deve ser eliminado imediatamente ao iniciar o tratamento homeopático.

A princípio, os remédios homeopáticos são introduzidos juntamente com os habituais. Com a melhoria do paciente, o uso de medicamentos alopáticos deixa de ser necessário e é neste momento que estas substâncias devem ser reduzidas gradualmente, até que o remédio homeopático possa fazer sozinho o seu trabalho de controlo da doença de forma natural.

O tratamento convencional age de forma paliativa, ao fazer pelo organismo o que ele deveria fazer sozinho, mas que não consegue devido à hipersensibilidade que possui pela substância a que está sendo exposto. Isto pode gerar dependência, ao passo que o organismo vai perdendo as suas capacidades com o desuso.

A homeopatia, por outro lado, visa a preservação do organismo e o remédio homeopático cria vias que estimulam o próprio corpo a aprender outros resultados, por isso tem efeitos mais consistentes e duradouros.

Para mais informações, segue-nos no Facebook e Instagram.

Partilhar

One Response

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.